Reitora do IFC participa da Conferência Regional de Educação Superior na Argentina

Reitora do IFC participa da Conferência Regional de Educação Superior na Argentina

Escrito por juliana.motta. 13 de junho de 2018, às 18:29

Reitora do Instituto Federal Catarinense (IFC), Sônia Regina de Souza Fernandes, está em Córdoba, na Argentina, onde participa da III Conferência Regional de Educação Superior (CRES) 2018, realizada entre 11 e 15 de junho na cidade onde, há 100 anos, ocorreu a Reforma Universitária.

Além da participação geral na conferência, a reitora do IFC integrará a mesa “O papel das universidades tecnológicas e politécnicas no desenvolvimento futuro da AALyC”, nesta quarta-feira, dia 13, às 17h. Sob coordenação de Rubén Soro (reitor da Faculdade Regional de Córdoba da Universidade Tecnológica Nacional, Argentina), a mesa será composta ainda por Héctor Aiassa (reitor da Universidade Tecnológica Nacional, Argentina); Mario Alberto Rodriguez Casas (diretor geral do Instituto Politécnico Nacional do México); Roberto Giordano Lerena (reitor da Faculdade de Engenharia da Universidade Fasta e presidente do Conselho Federal de Diretores de Engenharia, Argentina) e José Cuozzo (decano da Faculdade de Engenharia da CRUC-IUA da Universidade Nacional de Defesa, Argentina).

Conferência é um espaço para discutir e coordenar critérios e formular propostas e alinhamentos de ação com a finalidade de consolidar a Educação Superior como um bem social, direito humano e universal, e responsabilidade dos Estados. Os resultados da CRES integrarão a Declaração e o Plano de Ação que os países da América Latina e do Caribe apresentarão à Conferência Mundial sobre Educação Superior, em 2019 na sede da UNESCO, na França.

Como preparação para o evento, em abril, Fernandes participou do seminário “Proposta da Educação Pública Superior do Brasil à CRES 2018”, em Brasília, realizado pelo Conif para elaboração de propostas para Educação Superior na América Latina e Caribe.

Abertura da CRES 2018*

Cerca de cinco mil pessoas, entre acadêmicos, dirigentes de universidades e de instituições de ensino superior, estudantes, trabalhadores, representante de redes, de associações profissionais e centros de investigação, sindicatos, organizações governamentais e não governamentais e interessados na educação superior, estiveram na cerimônia de abertura, iniciada com uma mesa inaugural formada por dirigentes da UNESCO e autoridades políticas argentinas.

Francisco Tamarit, coordenador geral da CRES 2018, o primeiro a se dirigir ao público, afirmou que a educação superior precisa ser reconhecida e reafirmada como “direito universal e compromisso público”. Tamarit defendeu que “como os jovens reformistas de 1918, devemos lutar por liberdades que nos faltam. Encontremos sempre a força de trabalharmos para acabar com a pobreza. Esse deve ser o propósito da educação superior em nossa região”.

Em tupi-guarani, o diretor do Instituto da UNESCO para a Educação Superior para a América Latina e Caribe (Iesalc) e coordenador da CRES 2018, Pedro Henirquez Guajardo, saudou os presentes. Em seu discurso, com trechos em português, espanhol e inglês, ele afirmou que a adoção de políticas públicas na região é um desafio em razão da heterogeneidade dos sistemas educacionais. “Efetivamente, somos diversos, mas, da mesma forma, somos assimétricos”, destacou. Para Guajardo, a terceira Conferência Regional de Educação é determinante para assumirmos que há compromissos pendentes em nossos sistemas em torno da cobertura, da qualidade, da inclusão. “É preciso debater, dialogar, reconhecer consensos e dissensos”, reforçou.

Conferência*

A Conferência Regional de Educação Superior da América Latina e do Caribe 2018 (CRES 2018) é uma reunião de dimensão regional organizada em conjunto com o Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe (IESALC) da UNESCO, a Universidade Nacional de Córdoba, o Conselho Interuniversitário Nacional da Argentina (CIN) e a Secretaria de Políticas Universitárias do Ministério de Educação e Esportes da República Argentina (SPU).

É o evento mais importante do Sistema de Educação Superior da América Latina e do Caribe. Reitores e reitoras, diretores e diretoras, acadêmicos, docentes, estudantes e representantes de numerosas organizações governamentais e não governamentais reúnem-se para analisar e discutir sobre a situação do sistema educativo na região e delinear um plano de ação para a próxima década, orientado à necessidade de reafirmar o sentido da educação como bem social, direito humano e responsabilidade do Estado.

Texto: Cecom/Reitoria / Rosiane Magalhães
*Fonte e fotos: organizadores da CRES 2018