Segurança do Trabalho promove palestra, visitas técnicas e participa de seminário internacional

Escrito por juliana.motta. 9 de Maio de 2018, às 17:39

A rotina de sala de aula com conteúdos tradicionais é apenas um aspecto da vida acadêmica para quem opta em estudar no Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Videira. O técnico em Segurança do Trabalho é um bom exemplo de curso que explora a diversidade temática proporcionando a discussão de temas transversais e estimulando os estudantes a participarem de atividades extraclasse.

Em menos de um mês o curso promoveu uma palestra vinculada ao projeto Café com Segurança e executada em parceria com o Núcleo de Estudos do Contestado (NEC); realizou duas visitas técnicas nas obras da Havan de Videira e da Tirol, de Treze Tílias; e duas professoras do curso se preparam para participar de um Seminário Internacional sobre Amianto, confira:

02 e 03 de maio
Palestra com Vanessa Ludka

A professora Vanessa Ludka esteve no IFC Videira e realizou duas palestras, uma no dia 02/05 às 19h30 para os estudantes do turno da noite e outra no dia 03/05 para os alunos do Ensino Médio integrado. Na palestra intitulada “A fome a e pobreza como permanência da Guerra do Contestado: cenários paradoxais do Sul do Brasil” Vanessa contou como foi o percurso de desenvolvimento da sua tese de doutorado em Geografia, realizada na Universidade Federal do Paraná (UFPR) com orientação do professor Nilson Cesar Fraga.

O objetivo do estudo foi “compreender a fome e a pobreza existentes na Região do Contestado, buscando avaliar se a mesma é uma herança da Guerra do Contestado ou uma questão social, politica, econômica e cultural que permanece ao longo do tempo”, descreve Vanessa. A pesquisadora escolheu analisar o município de Três Barras para avaliar a pobreza urbana e Bela Vista do Toldo para a pobreza rural, ambos pertencentes ao estado de Santa Catarina.

Vanessa aborda a questão da fome no Sul do Brasil como um “paradoxo”, pois a região é tida como rica e desenvolvida, mas contrasta com dados e fatos sobre a situação de pobreza e fome das populações analisadas. De acordo com dados presentes na pesquisa as regiões localizadas no Planalto Norte e no Oeste Catarinense (principalmente as cidades mais próximas à divisa do Paraná), são as que apresentam os percentuais mais elevados de pessoas pobres.

“Existem relatos dos sobreviventes da Guerra do Contestado, crianças à época, que hoje são anciões de mais de 100 anos e que trazem a memória da dor da Guerra e da fome por ela geradas, coisa que não viviam antes do deflagrar da guerra em si. A Guerra do Contestado teve como consequência uma grave desestruturação da organização socioeconômica da região, causando o estabelecimento da fome conjuntural em uma escala sem precedentes”, analisa.

Interessados em conhecer mais sobre o assunto podem acessar a tese neste link: https://goo.gl/yRPPo1

14 de abril e 05 de maio
Visitas técnicas

Treze Tílias – empresa Tirol dia 14/04
Videira – obra da empresa Havan dia 05/05

Duas visitas técnicas foram realizadas pelas turmas de Segurança do Trabalho. De acordo com Fernanda Zanotti, coordenadora do curso, o objetivo foi conhecer de perto questões envolvendo indústrias e obras. “Fomos conhecer como é o gerenciamento de riscos, como é efetuada a gestão da segurança no trabalho, bem como a produção de diferentes produtos. No caso da Tirol vimos como é a fabricação de Lacticínios desde a chegada da matéria prima, o leite. Já na  Havan pudemos conhecer como ocorre o desenvolvimento de uma obra e o gerenciamento das equipes prestadoras de serviços”.

As visitas foram acompanhadas pelas professoras Fernanda Zanotti e Márcia Schuler, que agradecem a disponibilidade das empresas que os receberam muito bem e de portas abertas.

15 a 18 de maio
Seminário Internacional

Entre 15 e 18 de maio as professoras do curso de Segurança do Trabalho, Márcia Schuler e Fernanda Zanotti, vão participar do “II Seminário Internacional Brasil sem amianto: uma abordagem da saúde do trabalhador”. O Seminário será realizado em São Paulo capital e tem como objetivo central trazer à baila discussões sobre as consequências nefastas do uso do amianto, substância cancerígena utilizada na produção de telhas e caixas d`água.

A professoras vão apresentar um trabalho intitulado “Risco da exposição ao amianto e a prática pedagógica: a busca da conscientização da comunidade escolar por meio de maquetes”. Leia mais:  http://brasilsemamianto.com.br/